2a Chamada de Propostas: deadline 01/03/2017

O SINAPAD é uma infraestrutura de computação de alto desempenho disponível a instituições brasileiras, públicas ou privadas, para suporte a atividades de ensino, pesquisa e desenvolvimento. Todo pesquisador vinculado a uma instituição brasileira, com um problema relevante e que demande um sistema computacional de larga escala, pode submeter propostas para utilizar os recursos computacionais do SINAPAD. O SDumont é o nó principal dessa infraestrutura e, por esse motivo, apresenta um processo de avaliação de propostas próprio, conforme será detalhado adiante.

Nesta 2a chamada de propostas temos uma novidade: ela é conjunta, englobando não só o supercomputador SDumont mas também o Lobo Carneiro (LoboC) instalado na COPPE/UFRJ.

As propostas para uso do SDumont e do LoboC devem feitas com base no modelo disponível aqui, e submetidas através do sistema JEMS da SBC.

Datas Importantes:

  • Data-limite para submissão de propostas : 01/03/2017

  • Data-limite para notificação dos proponentes : 15/04/2017

  • Implementação dos projetos aprovados : a partir de 16/04/2017

Links Importantes:

O restante deste documento apresenta as diretrizes principais para confecção de uma proposta para uso do SDumont e do LoboC.

Métrica de alocação

Para fins de alocação e contabilização de uso dos supercomputadores, pesquisadores que ganham acesso aos recursos recebem uma cota de Unidades de Alocação (UA). Cada UA corresponde ao uso de um núcleo (core) de um nó de computação com CPU por uma hora. Em princípio (casos particulares podem ser avaliados excepcionalmente) a alocação de um nó de computação não é compartilhada por mais de uma tarefa simultaneamente. No contexto deste documento, uma tarefa se refere a um job do sistema de gerenciamento de filas.

Mais detalhes sobre o cômputo de uso das UAs no SDumont podem ser encontrados aqui.

Programas de alocação

São previstos 3 diferentes programas de alocação e o pesquisador que apresenta uma proposta deve indicar em qual dos 3 programas ele pretende concorrer:

  • Premium : provê alocações a projetos de pesquisa que solicitam mais de 5.000.000 UAs. Nesse programa, as propostas são avaliadas em duas fases: avaliação pelos Comitês Gestor e de Assessoramento Técnico-Científico quanto aos aspectos de mérito técnico-científico e de propriedade de uso dos supercomputadores, e revisão prévia de adequação da escalabilidade do(s) software(s) de interesse pelo Comitê Gestor e Equipes Técnicas do LNCC (SDumont) e da UFRJ (LoboC). Os projetos Premium aprovados nesta Chamada terão duração máxima de 18 meses, prorrogáveis por mais 18 meses mediante avaliação dos Comitês Gestor e de Assessoramento;

  • Standard : provê alocações a projetos de pesquisa que solicitam um mínimo de 500.000 UAs e um máximo de 4.999.999 UAs. Nesse programa, as propostas são avaliadas pelos Comitês Gestor e de Assessoramento Técnico-Científico quanto aos aspectos de mérito técnico-científico e de propriedade de uso dos supercomputadores. Os projetos Standard aprovados nesta Chamada terão duração máxima de 12 meses, prorrogáveis por mais 12 meses mediante avaliação dos Comitês Gestor e de Assessoramento;

  • Fins Educacionais : provê alocações de no máximo 100.000 UAs, para realização de cursos de treinamento para usuários do SDumont e para disciplinas de graduação e pós-graduação em instituições de ensino superior e em institutos de pesquisa que façam uso de processamento massivamente paralelo. Os cursos deverão ter como conteúdo tópicos tais como uso do sistema de submissão de tarefas, ferramentas de avaliação de desempenho da aplicação, e noções de boas práticas de programação em arquiteturas paralelas, a fim de estimular o uso dos diferentes recursos computacionais disponíveis, da melhor maneira possível. A duração dos projetos Educacionais depende da duração dos cursos propostos. O proponente deve indicar as datas de início e de término do curso. Em caso de aprovação do projeto Educacional a vigência do mesmo começará 1 mês antes do início do curso e terminará 1 mês após o término do curso.

Os projetos Premium e Standard deverão apresentar um relatório de acompanhamento após os 6 primeiros meses de execução, bem como um relatório técnico, ao final da vigência dos mesmos, informando os resultados alcançados, incluindo indicadores de produção técnica, produção científica, registros de software, patentes depositadas/concedidas, etc.

Os projetos Educacionais deverão apresentar, ao final da vigência dos mesmos, relatório técnico indicando quantidade de alunos formados e em que nível (extensão, especialização, graduação, mestrado, doutorado), entre outras informações que o proponente considerar importantes.

Para cada projeto alocado em um dos programas de alocação, é dada uma cota de UAs, cujo tamanho é definido a partir dos limites definidos no programa de alocação, da demanda apresentada na proposta do projeto, da quantidade de propostas aprovadas, do tempo estimado de execução do projeto, e dos recursos computacionais disponíveis no sistema.

Cada projeto pode criar a quantidade de contas de usuários individuais que forem necessárias para sua execução. Todas as submissões desses usuários debitarão da cota do projeto.

Formato das Propostas

Cada proposta enviada para avaliação deverá ser autocontida, justificando a necessidade de uso dos recursos e demonstrando clareza do objetivo almejado. Propostas de objetivos parciais são desencorajadas. Propostas de continuidade de projetos anteriores e que obtiveram bons resultados são encorajadas.

Os programas de alocação não têm por objetivo atender propostas "guarda-chuva", no sentido de serem propostas individuais sem um relacionamento claramente articulado das atividades ou que não explorem as características singulares no Brasil da infraestrutura provida pelo SDumont e pelo LoboC.

Critérios de elegibilidade

Os pesquisadores interessados em utilizar os recursos computacionais do SDumont e do LoboC devem observar a adequação da sua proposta ao seguintes critérios de elegibilidade:

  • O pesquisador principal da proposta deve ter vínculo empregatício com instituição de ensino ou de pesquisa no Brasil.

  • Aplicações inseridas em algum projeto já financiado por agência de fomento à pesquisa, nacionais ou internacionais, terão maior prioridade de atendimento.

Outros requisitos específicos para cada um dos supercomputadores podem ser encontrados aqui (para SDumont) e aqui (para LoboC).

Requisitos científicos

As propostas submetidas devem demonstrar relevância científica ou tecnológica, explicitando seus aspectos transformadores, o impacto científico esperado e as possíveis inovações e aplicações práticas.

Requisitos técnicos

As propostas submetidas ao programa de alocação Premium devem solicitar um mínimo de 5.000.000 UAs.

As propostas submetidas ao programa de alocação Standard devem solicitar um mínimo de 500.000 UAs e um máximo de 4.999.999 UAs.

As propostas submetidas ao programa de alocação Educacional devem solicitar um máximo de 100.000 UAs.